Home2020-02-12T11:33:47-03:00

Associação Paulista dos Produtores,
Fornecedores e Consumidores de Florestas Plantadas

Associação sem fins lucrativos constituída por entidades representativas do setor florestal.

Principais atividades

Mobilizar e articular recursos, governamentais, econômicos, financeiros e humanos para o desenvolvimento florestal.

Congregar, representar, promover e defender os interesses coletivos dos associados que se dedicam ao manejo sustentável de plantações florestais.

Quem somos
A Florestar SP é gerida por um Conselho composto da seguinte forma
Gestão 2018-2020
Presidente
Jonas Salvador
(Duratex)
Vice-presidente 1:
Leonardo Genofre
(Suzano)
Vice-presidente 2:
José Carlos
(JFI)
Conselheiro:
Caio Zanardo
(Suzano)
Conselheiro:
Eduardo Michaloski
(Grupo Resinas Brasil)
Conselho Fiscal:
Carlos Guerreiro
(TTG)
Conselho Fiscal:
Fernanda Maria Abilio
(Eucatex)
Conselho Fiscal:
Paulo Roberto Silva
(Klabin)
Coordenação Executiva
João Pedro Pacheco
Apoio Institucional
HDOM Summit
07 e 08 de abril de 2020 – São Paulo – SP
My Wood Home
19 a 29 de maio de 2020 – Piracicaba – SP
Referências
Ibá – Infográficos
sobre o setor
EMBRAPA – Benefícios Ambientais
das Plantações Florestais
IAC – Zoneamento Edafoclimático
da Silvicultura em SP
Nossa atuação consiste em fomentar o crescimento e a competitividade da produção florestal de seus associados, transformando seus interesses e necessidades em resultados. Para tanto, destacamos algumas das principais diretrizes e linhas de ação que seguimos:
Proporcionar um ambiente de troca de conhecimento e de discussão de problemas relacionados com a atividade florestal;
Participar da formulação de políticas governamentais e representar os interesses dos associados, no que se refere ao manejo de florestas plantadas, junto aos poderes executivo, legislativo e judiciário nacionais, estaduais e municipais, bem como junto às agencias reguladoras, demais autarquias, organizações governamentais e não governamentais, empresas de serviços, entidades e associações de classe ou setoriais, sindicatos e quaisquer outras organizações com interesses afins;
Estimular a implementação de florestas de uso múltiplo e com funções ambientais, incluindo o mecanismo de desenvolvimento limpo visando o controle do efeito estufa, e ainda, de florestas sociais, dentro de uma política de desenvolvimento florestal estadual;
Atuar permanentemente visando à adequação da legislação florestal, de modo a preservar a competitividade da produção florestal sustentável;
Manter permanente intercâmbio nacional e internacional, no âmbito florestal, apoiando estudos e pesquisas de interesse deste setor, procurando estabelecer convênios e outros instrumentos de cooperação com universidades e institutos de pesquisa, assim como com entidades governamentais e não governamentais, dedicadas à matéria.